Links Menu

Os 6 direitos de aprendizagem: conviver, brincar, participar, explorar, expressar, conhecer-se.

Para facilitar o movimento no quintal da escola, é necessário que existam espaços para praticar algum tipo de esporte: corda, bola, bambolês, etc. Mas, sobretudo, no quintal é preciso pensar no movimento como o brincar livre...

Eixo 1: Necessidade de movimento e de descanso

Para facilitar o movimento no quintal da escola, é necessário que existam espaços para praticar algum tipo de esporte: corda, bola, bambolês, etc. Mas, sobretudo, no quintal é preciso pensar no movimento como o brincar livre, com normas essenciais e simples como não causar dano ou ter que esperar a vez para brincar, onde as crianças possam se juntar ou sair espontaneamente: subir, descer, fazer equilíbrio, jogo de pontaria, transportar objetos...

A criança também necessita de repouso. Pode ser ficar sentada para estar tranquila, para conversar com outras crianças, escutar ou contar histórias, brincar com um jogo de mesa (futebol de botão), fazer pulseira, uma rede... Estes lugares tranquilos são facilitados com bancos, mesas de piquenique e cabanas.

 

Eixo 2: Necessidade de socialização e de solidão

As crianças necessitam tanto das relações uma com as outras, como também da sua própria intimidade.

Assim, o quintal da escola deveria facilitar a socialização com crianças de distintas idades, culturas, para a integração de todos. Aqui podemos considerar brincadeiras que não tem um número limitado de crianças, como por exemplo, esconder.

As crianças às vezes também necessitam estar sozinhas, porque estão cansadas, porque querem chorar, porque estão aborrecidas, porque estão tristes por ter perdido um jogo... Deve-se respeitar essa necessidade de tempo de solidão.

 

Eixo 3: Necessidade de segurança e de risco

Os acidentes podem ocorrer em qualquer quintal de escola, isso faz parte da vida. E é essa percepção do risco por parte dos adultos que pode abrir a mente e fazê-los pensar em riscos razoáveis fazem parte de qualquer brincadeira. Quando a criança tem um obstáculo pela frente, valoriza o risco, sente medo ou incerteza. Elas primeiro observará com muita atenção outras pessoas enfrentando o obstáculo. Prestará atenção em cada passo, medirá a sua força provando algum passo.  Quando tenha praticado muitas vezes com ajuda, se armará de coragem e se arriscará a fazer sozinhas. Os desafios são parte da vida e é através das brincadeiras que se aprende a enfrentá-los, evitá-los ou superá-los.

Existem muitos “quintais helicópteros" onde os adultos proíbem até pular corda. No quintal de uma escola é preciso ter riscos e normas razoáveis que permitam as crianças realizarem brincadeiras e jogos divertidos.

 

--

Texto original: Mariana Morales Lobo - Consultora en el ámbito de la educación. Miembro del equipo de apoyo de la PIRP.
Tradução livre e adaptado por Tais Romero.

Voltar

Outras notícias
© 1986/2019 Interativa Londrina.